Plano de Trabalho/ Metas na área da saude

COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE CENTRO-OESTE

Plano de Trabalho/ Metas:

1) Coordenadoria Regional de Saúde Centro-Oeste – Regulação,

E.H 182200000000000

2) Adilson Nunes Guardado, RF. 610.490.8

3) Análise Das Perdas Primárias Nas Vagas De Primeira Vez

Das Agendas Reguladas Do Ae Peri-Peri, Ama Especialidades

Santa Cecília E Hora Certa Lapa, No Período De Junho A Novembro/

2014 (6 Meses)

4) Processo.

5) Avaliar O Desperdício De Oferta De Consultas Especializadas

E Exames, Com Readequação Desta Oferta Durante O

Processo.

6) AE Peri-Peri, Ama Especialidades Santa Cecília, Hora

Certa Lapa, Com Envolvimento Indireto De Todas As Unidades

Da CRS Centro Oeste

7) Há Desperdício Das Ofertas Em Primeira Vez, Disponibilizadas

Pelo Siga, Para Especialidades E Exames E Uma Fila De

Espera Monitorada Que Insiste Em Se Manter Elevada.

8)1. Definição Do Instrumento De Coleta Das Informações

Com A Equipe De Reguladores Da CRS CO E Supervisões – Maio

e Junho/2014

2. Encontro Com Os Reguladores Das Unidades Da CRSCO

– Julho/2014

3.Coleta Das Informações Do Período De Junho/2014 A

Novembro/2014 – Junho A Dezembro/2014

4.Orientação Das Unidades agendadoras Sobre A Possibilidade

De Agendamento Por Disponibilidade De Vagas – Junho A

novembro/2014

5.Divulgação Dos Dados Do Estudo – Dezembro/2014

9) Analisar 70% das agendas reguladas do AE Peri-Peri,

AMA Especialidades Santa Cecília e Hora Certa Lapa.

Plano de Trabalho/ Metas:

1) Vigilância Sanitária Lapa/Pinheiros CRSCO SMS, EH

182200000000000

2) Edna Tomazini Bellinati, RF. 567.809.9

3) “Intervenção Educativa/ Fiscalizatória no Mercado Municipal

da Lapa”

4) Processo

5) Promover a adequação dos permissionários do Mercado

da Lapa à legislação que rege o comércio de alimentos, visando

a redução dos riscos à saúde da população consumidora

desse comércio, considerando a alta densidade populacional

da região.

6) Permissionários do Mercado da Lapa que comercializam

alimentos e que passaram por treinamento administrado por

esta Vigilância Sanitária, através do Curso de Boas Práticas de

Manipulação de Alimentos.

7) Presença de irregularidades no armazenamento, manipulação

e distribuição de alimentos e nas condições de saúde do

trabalhador nos boxes do Mercado, e tendo em vista que pelo

Mercado circulam aproximadamente 25.000 pessoas por dia.

8) Cronograma contendo as etapas e/ ou o período de

execução das mesmas:

1) Levantamento do número e atividade dos permissionários

e identificação dos riscos – Fevereiro a Abril 2014.

2) Inspeção sanitária em todos os estabelecimentos que

comercializam alimentos (97 boxes) – maio a novembro 2014.

3) Avaliação – Dezembro 2014

9) 100% das inspeções planejadas.

Plano de Trabalho/ Metas:

1) SUVIS Lapa/Pinheiros – Vigilância Epidemiológica, EH

182200020000000

2) Patricia Pereira De Salve – 597.833.5-2

3) Capacitação em Tuberculose Busca de Sintomático Respiratório.

4) Processo

5) Capacitação para coleta adequada das amostras de

escarro para pesquisa de tuberculose nos sintomáticos respiratórios

cadastrados nos equipamentos sociais da Lapa Pinheiros

( população sem residência fixa em situação de pobreza) e

detentos dos CDP’s.

6) Funcionários (Médicos, Enfermeiros, Auxiliares de Enfermagem

e Agentes de Saúde) dos equipamentos sociais da

região (Albergues e Fundação Casa) e dos 4 CDP´s de Pinheiros

(Centro De Detenção Provisória).

7) A população sem residência fixa e/ou em situação de

extrema pobreza tem 60 vezes mais chances de adoecer de

tuberculose, assim como os privados de liberdade (40 vezes).

Nossa proposta é sensibilizar e capacitar os profissionais destes

equipamentos sociais e CDP’s para melhorar a qualidade da coleta

de escarro, propiciando diagnóstico e tratamento precoce.

8)1) Agendamento de visita aos equipamentos sociais e

CDP’s da região – Janeiro à agosto de 2014

2) Capacitação quanto à busca ativa de Sintomático Respiratório

e método de coleta correta do escarro – Janeiro à

setembro de 2014

3) Análise da qualidade de amostras de BK coletadas –

parceria com Laboratório de Saúde Pública da Lapa – Agosto,

setembro e outubro de 2014

4) Avaliação dos resultados – 01/10/2014

9) 50% dos equipamentos capacitados.

Plano de Trabalho/ Metas:

1) SUVIS Lapa/Pinheiros – Vigilância Ambiental,

182200020000000

2) João Carlos Foganholo – 561.336.1

3) Ação educativa de prevenção à dengue em Escolas no

DA Jaguaré.

4) Projeto

5) Treinamento em identificação e eliminação de criadouros

do Aedes aegypti e outras ações estratégicas no combate À

dengue para os servidores designados para constituir o grupo

interno de controle da dengue, conforme estabelecido na Portaria

69/02 – PMSP com enfoque nas escolas.

6) Servidores que foram designados para compor o grupo

interno de controle da dengue em escolas da administração

direta de São Paulo no distrito administrativo Jaguaré na região

da vigilância ambiental Lapa Pinheiros.

7) Considerando que o maior coeficiente de incidência da

dengue no período janeiro a abril de 2014 foi observado no Distrito

Administrativo Jaguaré ( Fonte Sinan 2014). Considerando

que o êxito no controle da dengue depende do envolvimento de

vários setores públicos e privados, bem como a sociedade civil


organizada e de todos os cidadãos nas ações de prevenção e


correção de situações de risco;


Considerando a Portaria 69/02 – PMSP; propomos atividades


educativas com vistas ao incremento e qualificação das


ações para redução da incidência de casos da dengue e organização


de ações de prevenção nos períodos de baixa transmissão,


colaborando para a vigilância continuada em todos os


períodos do ano. Serão ainda envolvidos, visando acompanhamento


das ações no território UBS e PAVS referente ao distrito


administrativo Jaguaré. Os agentes setorizados em outros distritos


administrativos também participarão do projeto visando


a aplicação em futuras ações em outras regiões desta Suvis.


8)1) Identificação, mapeamento e contato com as instituições


escolhidas para o treinamento – maio/ junho 2014;


2) Elaboração da atividade de treinamento e apresentação


da proposta junto as instituições municipais que serão alvo da


atividade – Julho 2014;


3) Execução da Intervenção educativa proposta nesse plano


– Ago./Set./Out. 2014


3) Avaliação da ação executada – Nov./ Dez. 2014.


4) Avaliação dos resultados – 01/10/2014


9) Realização de treinamento para servidores designados


pelas escolas, em 80% das escolas municipais e UBS da administração


Municipal no distrito Administrativo Jaguaré para


identificação e eliminação de criadouros de mosquitos com


finalidade de incrementar as ações de controle de vetores e


prevenção de dengue.


Plano de Trabalho/ Metas:


1) Laboratório de Saúde Pública Lapa – E.H


1822000000000006


2) Helena Satomi Itiama, RF. 641.757.4/1


3) Levantamento estatístico das solicitações de exames não


conformes e mapeados das dez unidades com maior índice para


sensibilização em visita supervisionada ao Laboratório da Lapa.


4) Processo.


5) Melhoria na fase pré-analítica dos exames laboratoriais,


com diminuição das perdas ocasionadas por solicitações não


conforme, sem os dados mínimos obrigatórios e necessários


para a execução dos exames, conforme regulamentação da


ANVISA – RDC 302.


6) Equipes de setor de coletas das unidades atendidas.


7) Verificamos diariamente em nossa rotina de trabalho a


incidência de solicitações incompletas que impedem o cadastro


e a realização dos exames solicitados. Percebemos a necessidade


de uma maior integração e comunicação com as equipes


envolvidas.


8) 1. Levantamento estatístico das não conformidades de


2013 – maio de 2014;


2. Mapeamento das unidades com maior índice – até 08


de junho de 2014;


3. Visita supervisionada ao Laboratório lapa – 09/06/2014


(inicio);


4. Visita supervisionada ao Laboratório lapa – 30/11/2014


9) 80%.


Plano de Trabalho/ Metas :


1) Supervisão Técnica de Saúde Lapa/Pinheiros, EH


182200030000000-1


2) Anette Tsujimoto, Patricia e de Faria Ferraz, Ana Cristina


Vaz.


3) Construção de Sistemas Informações Local de Saúde


– SILOS


4) Projeto


5) Construir sistema de informações por área de abrangência


das UBS’s a partir de indicadores sociais, econômicos,


ambientais e de produção de serviço que melhor representem


as características locais.


6) Coordenadores de Unidades Básicas de Saúde, trabalhadores


e população (Conselho Gestor, etc.)


7) A recente evolução da produção de informações em


saúde com base nos territórios em que se estrutura a atenção


primaria da saúde no Município de São Paulo possibilita organizar


o conhecimento para a gestão dos menores territórios em


que se organiza a atenção à saúde na cidade.


Assim, os indicadores para o nível local do SUS, conjunto


de variáveis organizadas segundo as Áreas de Abrangência das


UBS, constitui ferramenta muito útil para o gestor local, trabalhadores


e conselheiros do SUS.


A possibilidade de agrupar os micro-territórios segundo


características comuns configura uma oportunidade de efetuar


análises mais consistentes e apontar ao gestor da unidade de


saúde, da supervisão técnica, regional e municipal do SUS quais


são os territórios que exigem especial atenção quando se trata


de direcionar esforços e recursos para o controle de determinados


eventos de saúde prioritários e de difícil abordagem,


principalmente na população de maior vulnerabilidade.


8)1) Alinhamento Conceitual do território – Maio/Junho


2) Priorização dos Indicadores Locais – Julho/Agosto/Setembro


3) Confecção de Relatórios – Outubro


3) Avaliação e Divulgação de resultados – Novembro


9) 50% das UBS’s da STS Lapa/Pinheiros.

Plano de Trabalho/ Metas:

1) Centro de Especialidades Odontológicas – CEO Lapa, E.H.

182200030060000

2) Nilo Sérgio Gava, RF. 582.830.9.01

3) Registro De Pacientes Para Contra Referência

4) Projeto

5) Comprometer O Paciente A Seguir o Tratamento Na Ubs.

6) Cirurgião Dentista, ASB, THD, ATAS das UBS e CEO.

7) É A Observação De Que Muitos Pacientes Não Retornam

Às Ubs Ou Demoram Em Fazê-Lo, Comprometendo O Resultado

Do Tratamento.

8) Cronograma Contendo As Etapas E Ou Período De Execução

Das Mesmas:

1- Elaboração Do Livro De Registro- Janeiro

2 – Comunicação Às Ubs Via E- Maio – Fevereiro/ Outubro

 

3. Avaliação dos resultados – novembro/dezembro 2014.

 

9) 80 % De Atendimentos Em Contra-Referência.

 

Plano de Trabalho/ Metas:

 

1) Ursi Lapa – EH 182200030190000

 

2) Nilo Sergio Gava – RF. 582.830.9/2

 

3) Ações Assistenciais

 

4) Processo

 

5) Acolher E Orientar Pacientes e ou Cuidadores E Ou Familiares

 

De Idosos, Para Atendimento Terapêutico, Avaliação E

 

Prescrição de Órteses E Próteses E Retaguardas Especializadas.

 

6) Idosos , Familiares E Cuidadores

 

7) Pacientes Novos Que Aguardam Triagem, Pacientes Triados

 

E Avaliados, Alta Prevalência De Idosos Na Região Centro

 

Oeste, Portadores De Múltiplas Patologias Que Demandam

 

Intervenções Especializadas.

 

8) Cronograma:

 

1. Acolhimento E Triagem Dos Idosos – Maio/Novembro

 

2014

 

2. Avaliação – Maio/Junho 2014

 

3. Assistência Terapêutica – Julho/Agosto 2014

 

4. Orientações Específicas P/Familiares E Ou Cuidadores –

 

Setembro/Outubro 2014.

 

9) 90 % Dos Pacientes Idosos/Cuidadores Atendidos No

 

Período Proposto.

 

Plano de Trabalho/ Metas:

 

1) UBS Parque da Lapa, EH 182200030110000

 

2) Cleber Reatti da Silva – RG: 24.839.079-X

 

3) Integra Ação

 

4) Processo

 

5) Efetivar a transição da antiga equipe de estratégia de

 

saúde da família de rua para consultório na rua, junto às equipes

 

de saúde da família da unidade.

 

6) Moradores dos centros de acolhida e em situação de rua

 

da área de abrangência da UBSF parque da lapa.

 

7) Em consonância com as metas do plano de governo

 

optamos por trabalhar com a população de extrema vulnerabilidade

 

e extrema pobreza em direção ao princípio da equidade

 

do SUS e no sentido de integrá-los ao sistema, promovendo

 

saúde, cidadania, auto-estima.

 

8) 1) ajustar cronograma da equipe de consultório na rua

 

– Maio a Junho;

 

2) participação nas reuniões das equipes ESF da unidade

 

– Maio a Agosto;

 

3) integrar os atendimentos junto às ESF da unidade (matriciamento/

 

compartilhamento) – Maio a outubro;

 

4) inclusão dos usuários (moradores de rua) nos grupos já

 

existentes da unidade – Maio a outubro.

 

9) 60% de integração da equipe de consultório na rua

 

e usuários às equipes de estratégia de saúde da família da

 

unidade.

 

Plano de Trabalho/ Metas:

 

1) SAE DST/AIDS Paulo Cesar Bonfim- SAE Lapa, EH

 

182200030070000

 

2) Cristina Mendes De Almeida –RF.:517.921.1

 

3) Sorologia Convencional Para HCV

 

4) Processo:

 

5) Incrementar A Execução Do Teste Convencional Para

 

Determinar A Infecção Pelo Vírus HCV.

 

6) Usuários Que Buscam A Unidade

 

7) Através Da Equipe De Prevenção Orientar E Oferecer A

 

Sorologia Com O Objetivo De Diminuir A Infecção E Encaminhar

 

Para Tratamento Os Casos Identificados.

 

8) Cronograma Contendo As Etapas e/ou o período De

 

Execução Das Mesmas:

 

Abril/2014- Sensibilização E Orientação Dos Funcionários;

 

Abril A Nov. De 2014-Divulgação Do Processo Junto Aos Usuários;

 

Abril A Nov. De 2014- Aumento Do Número De Exames

 

Realizados; Dezembro De 2014- Avaliação Dos Resultados.

 

9) Aumentar em 5% o número de testagens pra HCV realizados

 

Em 2013.

 

Plano de Trabalho/ Metas:

 

1) Centro de Referência em Saúde do Trabalhador – CRST

 

Lapa – EH 182200030080000

 

2) Sergio São Fins Rodrigues, RF 641.062.6/1

 

3) Promovendo a Qualidade de Vida dos Trabalhadores

 

4) Processo

 

5) Identificar trabalhadores em situação de vulnerabilidade

 

socioeconômica encaminhando-os às retaguardas sociais com

 

vistas à redução da pobreza em uma proposta de atenção integral

 

à saúde do trabalhador.

 

6) Trabalhadores em situação de vulnerabilidade socioeconômica

 

atendidos no CRST Lapa.

 

7) As ações em saúde do trabalhador consideram o trabalho

 

como um dos determinantes sociais do processo saúdedoença

 

e visam à melhora da qualidade de vida da população

 

trabalhadora e, conseqüentemente, a redução da pobreza.

 

8) 1) Qualificar o acolhimento, ao longo de todo o processo

 

de atendimento ao trabalhador, com envolvimento de todos

 

que compõem a equipe deste CRST – Maio a Dezembro

 

2) Identificar e sistematizar as informações sobre as retaguardas

 

institucionais na área de abrangência da Coordenadoria

 

Regional de Saúde Centro-Oeste – Maio a Junho

 

3) Encaminhar os trabalhadores em situação de vulnerabilidade

 

socioeconômica às retaguardas institucionais – Maio

 

a Dezembro

 

4) Avaliação processual das Atividades e Etapas do processo

 

– Maio a Dezembro

 

9) 100%

 

Plano de Trabalho/ Metas:

 

1) CECCO Eduardo Leite Bacuri e EH 182200030050000

 

2) Maria Rita Rossi Sálvia, RF 6414389/1 e toda equipe.

 

3) Parceria entre o CECCO BACURI e CRAS LAPA ( seus serviços

 

de assistência social) para oferta de inclusão pela nossa

 

unidade à população em extrema vulnerabilidade social.

 

4) Processo

 

5) Inclusão sócio, humana, cultural, esportiva, educacional

 

visando a melhora da auto-estima, reconhecimento de potenciais

 

e resgate da cidadania.

 

6) Usuários adolescentes e adultos atendidos nestes serviços

 

que estejam em situação de pobreza ou extrema pobreza.

 

7) Utilização dos recursos e ferramentas técnicas que o

 

serviço CECCO oferece no sentido de resgatar a humanidade e

 

dignidade do ser humano, para esta população em situação de

 

grande exclusão.

 

8) 1. Aproximação dos serviços através do conhecimento

 

do espaço físico e proposta de trabalho de cada um (junho,

 

julho e agosto de 2014).

 

2. Participação de profissionais do Cecco em reuniões destes

 

serviços de assistência social para busca de casos (conforme

 

agenda do CRAS Lapa) – Julho a novembro de 2014;

 

3. Acolhimento e inserção desta demanda no Cecco e

 

possível inclusão da mesma em Projetos de Geração de Renda-

 

Economia Solidária e qualificação profissional no território. ( a

 

partir da chegada da demanda, até novembro de 2014).

 

4. Orientações e participação eventuais do Cecco nestes

 

serviços, desenvolvendo ações tanto com a equipe como para

 

os usuários. (agosto a novembro de 2014)

 

9) 50% das atividades propostas

 


Anúncios

Sobre diariooficialdalapa
ativista lapeano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: