TOMBAMENTO da área da SOCIEDADE HOLANDESA DE SÃO PAULO- CASA DE NASSAU

CONPRESP CONSELHO MUNICIPAL DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, CULTURAL E AMBIENTAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – CONPRESP RESOLUÇÃO Nº 13/CONPRESP/2016 O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo –CONPRESP, no uso de suas atribuições legais e nos termos da Lei n° 10.032, de 27 de dezembro de 1985, e alterações posteriores, e de acordo com a decisão dos Conselheiros presentes à 631ª Reunião Ordinária, realizada em 24 de maio de 2016. CONSIDERANDO a qualidade ambiental e paisagística do conjunto, especialmente dos seus elementos arbóreos da Sociedade Holandesa de São Paulo – Casa de Nassau, também conhecida como “Clube Holandês”, no bairro de Pirituba; CONSIDERANDO o valor histórico e urbanístico desse conjunto, representativo do processo de ocupação decorrente da implantação da linha férrea da São Paulo Railway e da presença expressiva da imigração inglesa e holandesa, fundamentais no desenvolvimento da região de Pirituba; CONSIDERANDO o valor afetivo e cultural dessa área para a população do bairro e; CONSIDERANDO o constante no Processo Administrativo nº 2007-0.126.755-7, RESOLVE: Artigo 1º – TOMBAR a área da SOCIEDADE HOLANDESA DE SÃO PAULO- CASA DE NASSAU, também conhecida como “CLUBE HOLANDÊS” , situada à Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, nº 4.123, Bairro Chácara Inglesa e Subprefeitura de Pirituba-Jaraguá, número de contribuinte SQL 078.005.0051-9 da Secretaria de Finanças e Desenvolvimento Econômico, e transcrição nº 26.374 de 25/07/1962 do 16º Cartório de Registro de Imóveis de São Paulo. Parágrafo Único: Deverão ser preservadas as volumetrias e características arquitetônicas externas das seguintes edifica- ções, conforme indicado em planta anexa. I) Casa principal; II) Moinho, existente na entrada de acesso ao clube pela Avenida Raimundo Pereira de Magalhaes. Artigo 2º – Deverá ser protegida toda a cobertura vegetal, incluindo vegetação de porte arbórea, sendo que os pedidos de aprovação de corte, remoção, substituição e transplante de exemplares vegetais são de responsabilidade da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, ficando dispensadas de análise técnica pelo DPH ou manifestação do CONPRESP. Parágrafo Único: As árvores removidas deverão ser substituídas em mesma quantidade, prevendo que a árvore adulta deverá atingir a mesma massa arbórea suprimida. Artigo 3º- Qualquer projeto ou intervenção nos imóveis indicados no Artigo 1º desta Resolução, deverá ser previamente submetido à análise do Departamento do Patrimônio Histórico – DPH e do CONPRESP. Artigo 4º – Esta Resolução entrará em Vigor na data de sua publicação no Diário Oficial de Cidade.

Anúncios

Sobre diariooficialdalapa
ativista lapeano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: